Nota de pesar – Zilton de Araújo Andrade

Notícias |

É com profundo pesar que a Editora da Universidade Federal da Bahia (Edufba) informa o falecimento do médico, professor e escritor Zilton de Araújo Andrade, na última quarta-feira (22). Zilton é autor do livro “Realidade Brasileira em Debate”, publicado pela Edufba, em 2011, que reúne artigos escritos pelo mesmo e publicados originalmente em uma coluna homônima criada após a ditadura militar no jornal Tribuna da Bahia, com a proposta de ser um fórum de debates acerca da realidade brasileira.

Pesquisador tido como referência na área das doenças tropicais e grande formador de pesquisadores(as) e de médicos(as), o parasitologista Zilton Andrade nasceu em Santo Antônio de Jesus, em 1924. Graduou-se em medicina em 1950 e foi professor da Faculdade de Medicina da Bahia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) entre 1953 e 1984, onde alcançou os títulos de Professor Titular em 1974 e de Professor Emérito em 1985. A excelência de sua atividade docente foi reconhecida pelos(as) estudantes, razão pela qual foi Paraninfo e Professor Homenageado de diversas turmas de formandos(as) do curso médico. Entre 1984 e 1994, ocasião de sua aposentadoria compulsória, foi Pesquisador Titular da Fundação Oswaldo Cruz, do Ministério da Saúde.

Praticamente fundou, estruturou e depois dirigiu os primeiros laboratórios científicos instalados na Bahia, tanto na UFBA quanto em institutos de pesquisa, e por muito tempo atuou nas agências de financiamento à pesquisa do país (como o CNPq). Foi o primeiro diretor do Centro de Pesquisas Gonçalo Muniz. Pesquisador, tem mais de 262 trabalhos publicados, que foram citados mais de 2300 vezes. Foi também um dos fundadores da Sociedade Brasileira de Patologia e da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical.

Além disso, seus estudos promoveram um avanço essencial no conhecimento da patologia das doenças parasitárias endêmicas em nosso meio. Suas publicações relacionadas com a Esquistossomose e a Doença de Chagas são referências fundamentais dos temas na literatura científica internacional. Tendo em vista que a  Esquistossomose é uma endemia mundial e, na Bahia, ainda existem cerca de 170 internações e 40 óbitos ao ano.

Por meio dessa nota, a Edufba se solidariza com familiares e amigos(as), em especial com sua esposa, a professora Sonia Andrade, e com toda a comunidade da Faculdade de Medicina da UFBA e da Fiocruz.